27 de julho de 2017

DIGAM OLÁ A NICKI E NÃO AO ABANDONO!

Vila Pouca de Aguiar, Portugal

Olá humanos desse lado, fui batizada recentemente como Nicki, a verdade é que até então eu não sabia o meu nome, a única coisa da qual tenho a certeza, é que as noites sozinhas na rua são terríveis e que há humanos que são extremamente maus. Da rua passei para um lar, mas se gostavas de saber melhor a minha história, continua a ler. 


Nem me consigo recordar muito bem quando tudo começou, sei que foi num sábado que conheci quem viria a tornar-se no meu melhor amigo. Mas já chegamos lá. 

Apesar de ser verão, as noites ao relento são horríveis, vocês nem tem noção da quantidade de perigos que existem ao virar duma esquina. Para um cão de raça ou com dono, não há grande perigo, a não ser os demais que todos conhecem. Mas a verdade, é que eu nem sei se me perdi ou se me abandonaram, não me lembro, e dói cá dentro. Andei sozinha, apesar de muitos humanos me acarinharem na zona dos bares, obrigada gente! Mas também encontrava pessoas muito más que me berravam ou batiam, desculpem lá a minha sinceridade, mas eu nem sou feia, de todo!



Fui deixada na zona dos bares em Vila Pouca de Aguiar, e como expliquei, encontrei de tudo por lá, mas o melhor foram as amizades que criei com o pessoal que trabalha por lá, eu bem disse que a minha beleza não passa despercebida, eu avisei! 

E foi lá que encontrei o meu melhor amigo. Aquele que já vinha trabalhar a pensar em mim e que sorria de orelha a orelha quando me via. Até presunto do bom me deu, tirou do pão dele, não fanou da loja/bar, juro! Duas semanas que por vezes pareciam anos, duas semanas onde ganhei laços com as pessoas, e duas semanas depois, sai da rua para um lar. Consegui, consegui o que muitos como eu sonham uma vida inteira, para acabarem mortos sozinhos ao relento das noites e dias mais frios de sempre. Mesmo que o dia esteja quente, tanta solidão e maldade junta acabam por matar a felicidade e a vida a qualquer um, mesmo aos humanos. 

Graças ao meu melhor amigo, que agora chamo de Papá, tenho um lar, uma familia, mais patudos com os quais gosto de brincar, ehm, confesso, gosto de os irritar e levar aos arames. E tenho uma mamã, que por acaso é com ela que vivo, mas o meu melhor amigo vem me ver todos os dias, ai como gosto quando ele vem, e como choro quando ele vai. Não te podemos adotar também Papá? Podes dormir comigo no ninho, prometo fazer espaço para dormires. 

Confessem, o Miguel é um Papá bonito né? Se tivesse as orelhas tombadas era igual a mim!
Tenho a quem sair bonita! (Não me mates Papá!)

Não ficamos lindos na foto? OBRIGADA por tudo o que fizeste e fazes por mim desde o primeiro dia em que me fizeste uma festinha. Obrigada por todo o mimo, toda a comida, toda a dedicação e especialmente todo o amor. Este é o meu Papá, aquele que me acolheu sem querer saber se tenho raça, se tenho pedigree, se sou muito inteligente ou boa para o que quer que seja. Ele gostou de mim da forma como sou, mesmo com todos os defeitos e toda a brincadeira, eu no fundo só quero ser amada. Obrigada a todos que fizeram a minha vida na rua um pouco melhor, e obrigada a minha família que me ama e me acolheu. 

Infelizmente nem todos tem a mesma sorte que eu, e por isso vos escrevo humanos. Nós não somos descartáveis, somos seres vivos como vocês, só não comunicamos como vós, e talvez seja melhor, para vós, senão arrumávamos muitos humanos num canto. 

Se não tem possibilidade de ter um animal de inicio ao fim (E com fim quero dizer a morte natural ou por doença, não a um fim estipulado por humanos a sangue frio), e preferível não ter de todo, do que enganar-nos com felicidade falsa e pouco duradoura. Não maltratem os animais, não os abandonem. 

Com todo e o devido respeito, nos não vos abandonamos! Podem estar num dia mal disposto e nem nos querer ver a frente, podem esquecer-se de nos, não nos mimar, mas quando chegam a casa, tenha acontecido o que quer que seja, mas nos recebemos-vos sempre com muito amor. Nos não nascemos com ódio, apenas nascemos com amor e instinto animal dado a cada um de nós. O ódio que vêm em alguns animais, foi incutido por humanos. Vocês é que carregam tanta negatividade junta e quem sofre somos nós. Porque não mudar isso? Aos poucos! A vida vale tanto a pena ser vivida e vale tanto a pena amar! 

Digam NÃO AO ABANDONO e mau trato animal, porque nós não o fazemos a vós! 

Prazer, sou a Nicki e foi um gosto escrever aqui para vós. Vá, obrigada mamã por teres escrito o texto, senão ia tudo a patada e teriam que decifrar. Esta foi a minha história com um final feliz, mas lembrem-se, nem todos tem a minha sorte. Junta-te a nós e luta pelo bem estar dos animais. (Vocês humanos como seres vivos também estão incutidos nesta cactegória).

Obrigada pela vossa atenção, partilhem a minha história para que chegue mais longe e mais além. Que inspire mais humanos e que unidos consigamos marcar a diferença. 

Obrigada a todos que duma forma ou outra contribuíram na vida, e obrigada Papás por terem ficado comigo.

Até breve, Nicki!


3 comentários

  1. A Nicki teve mesmo sorte! Que seja sempre feliz no vosso lar :D

    ResponderEliminar
  2. Estou a suar tanto dos olhos...
    Diria que a Nickie teve sorte, mas acho que quem teve sorte foram vocês! Parabéns 😁
    Beijinhos
    Joana
    https://curlyhairandlipsticks.wordpress.com

    ResponderEliminar

↠Comenta à vontade deixando a tua opinião. Eu terei todo o gosto em ler e responder aos teus comentários aqui no blog.
↠ Deixa o link do teu blog para que eu te possa seguir e dar a minha opinião nos teus posts.

↠Comentários desrespeitadores serão automaticamente removidos.

↠A tua visita no meu Blog é extremamente importante para mim, obrigada desde já por estares aqui! ♡

Latest Instagrams

© Sónia David. Design by Fearne.